O tamanho da crise mundial e o desemprego

A organização Internacional do Trabalho, órgão internacional da ONU da qual participam representantes dos trabalhadores, governos e patrões, sediado em Genebra acaba de divulgar o relatório “Mundo do Trabalho 2009 – A crise global do emprego e perspectivas” com os dados do desemprego global.

No relatório podemos ver a expansão do desemprego na crise do capitalismo internacional.

Segundo a OIT a “Crise cortou 20 milhões de empregos”. O relatório demonstra que “quase 43 milhões de pessoas correm o risco de perder o emprego”

Conforme citado pela BBC Brasil, o relatório diz:

“O emprego nos países ricos não vai retornar aos níveis pré-crise antes de 2013. Nas economias emergentes, a recuperação dos níveis de emprego pode começar em 2010, mas não atingirá os índices anteriores à crise antes de 2011”.

A OIT também explica que a crise de emprego persiste e que:

“é muito mais ampla do que os números sugerem”.


Para a juventude, as perspectivas são sombrias. O relatório, que estudou a situação do emprego e desemprego em 51 nações diferentes explica que

“Experiências em relação às crises anteriores sugerem que esse risco é crítico principalmente para pessoas com baixa qualificação, imigrantes e trabalhadores com mais idade”

e informa também que

“Pessoas que entram agora no mercado de trabalho, incluindo jovens e mulheres, terão mais dificuldades para obter um emprego.”

Para ler mais sobre o relatório da OIT, clique aqui.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s