Zeitgeist, o Filme

Zeitgeist, o Filme


Pensei em escrever uma resenha sobre o “Zeitgeist, o Filme” que assisti no último final de semana.

Sabia que o video estava disponível no Google Vídeos já faz alguns anos. Mas nunca tive paciênciência de assistir.

Zeitgeist, o Filme (Zeitgeist, the Movie, no original) é um filme de 2007 produzido por Peter Joseph, aborda temas como Cristianismo, ataques de 11 de setembro e o Banco Central dos Estados Unidos da América (Federal Reserve).

Mas ao procurar informações sobre ele… Encontrei uma exelente resenha escrita por Marcos Fayad para a Revista Bula. Veja o que ele diz:

“(…)

É perturbador, desconcertante, um atentado terrorista contra a mentira. Costura uma impressionante relação entre o Cristianismo, o 11 de setembro e os grandes bancos internacionais. Nitroglicerina pura. E, para deixar os banqueiros ainda mais indignados, é de graça. Zeitgeist não tem fins lucrativos e está na internet. Desde junho de 2007, já foi visto mais de 10 milhões de vezes (só na sua versão em inglês) e já é o filme on-line mais assistido da história.

É um daqueles filmes que eles não querem que você veja. Mas atenção: é um filme para ser visto apenas por aqueles que querem pensar e questionar as verdades estabelecidas — portanto, não é para qualquer um. Gente comum, bem comportada e acomodada vai detestar.

A capacidade de nos agitar o pensamento e duvidar das certezas a que somos levados a acreditar e das verdades absolutas que a sociedade nos impõe, são provavelmente as maiores virtudes de filmes/documentários deste gênero.

Para assistir a Zeitgeist é preciso estar desarmado e esquecer tudo o que você sabe sobre os mitos religiosos do cristianismo, por exemplo, e aprender sobre suas conexões com a astronomia e as crenças pagãs de onde os mitos cristãos foram plagiados. É duro de admitir e, por sua lógica incontestável, descobrimos que estamos sendo enganados desde a época do imperador Constantino da Roma antiga.

(…)

O leitor não vai conseguir evitar o choque com o que vai saber pelo filme, mas mesmo chocado deve agradecer o privilégio de fazer parte de uma minoria no mundo que não vai mais morrer tão ignorante e, pior, com a boca cheia de formiga.”

Leia a resenha completa na Revista Bula clicando aqui.

Agora, melhor que ler a resenha é assistir o filme.

Recomendo. Se tiver coragem.

Clique aqui assistir legendado em português no Google Vídeos (1:58:00)

– – –

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s