Carl Sagan – Cientista e grande divulgador de ciência (trechos)


Carl Edward Sagan, foi sem dúvida um dos grandes nomes da ciência do nosso tempo. A sua morte foi uma grande perda para o meio científico em geral, pois ele era uma voz ativa em diversas áreas do conhecimento. O seu protagonismo foi alcançado, não só pelo excelente trabalho desenvolvido (as Voyager, as Vikings, o estudo de Vénus, etc.) mas também pela sua enorme capacidade de divulgação. Com o seu livro e série televisiva “Cosmos”, este grande cientista conseguiu levar a Astronomia e a Ciência até ao público em geral, aos mais leigos, atingindo com isso algo muito especial, levar as pessoas, os leigos a interessarem-se pela ciência… Muitos astrônomos amadores e profissionais, devem a sua paixão a Carl Sagan. Magnífico!

Carl Sagan nasceu em Brooklyn, a 9 de Novembro de 1934 e morreu a 20 de Dezembro de 1996. Desde muito novo que o seu interesse pelas estrelas e pelo espaço o motivou a seguir uma carreira ligada a isso.

(…)

Quanto tinha apenas 27 anos, apareceu pela primeira vez na televisão, como especialista de exploração espacial, o que causou uma certa surpresa, pois um especialista de 27 anos, não era comum. Mas a sua credibilidade deu frutos, ainda para mais quando muitas das suas teorias acabariam por ser provadas verdadeiras!

Acabou por ir trabalhar para a NASA onde desempenhou importantes tarefas, no domínio das variadas missões. Mais tarde recebeu um convite, que muitos acreditaram ser o topo da sua carreira, para ser um palestrante e conferencionista em Harvard, o qual ele não aceitou a não ser que fosse integrada como professor associado. O que acabou por acontecer.

(…)

Carl Sagan foi o responsável pela placa que seguiu nas sondas interplanetárias Pioneer, com esquemas da nossa figura de humanos, localização na Galáxia, etc. Por isto foi imediatamente criticado pelas facções religiosas, que afirmavam estar-se a gastar dinheiro dos contribuintes para enviar lixo para o espaço. Depois disso, numa manobra, se calhar mais de publicidade, desenvolveu um disco, com gravações da nossa cultura, para enviar nas Voyager. Para tal tarefa precisou de ajuda. Essa ajuda foi-lhe prestada por Ann Druyan, pela qual acabaria por se apaixonar, deixando novamente as crianças que havia tido com Linda, para se casar desta feita com Annie Druyan.

Neste momento, Carl era uma autêntica estrela. Havia já aparecido inúmeras vezes na televisão como especialista e começa a preparar e fazer uma série televisiva, de 13 episódios chamada Cosmos (a principio seria para se chama O Homem e o Cosmos, mas Annie achou o título demasiado sexista). Assim, em 3 anos, 40 locais, 12 países, Sagan criou a série Cosmos, que haveria de ser vista por milhões de pessoas em todo o Mundo.

Nos seus tempos livres era um ativo “combatente” contra a proliferação de armamento nuclear e da guerra em geral. Publicou a sua teoria do Inverno Nuclear, que expunha os malefícios e efeitos colaterais e letais de uma guerra nuclear, bem piores e mais devastadores a médio prazo, que as detonações em si.

(…)

Escreveu diversos livros, dos quais tenho de salientar alguns, pelos conteúdos e por terem sido os que já tive o enorme prazer de ler:

1. Cosmos – Um excelente livro de divulgação, que nos conta a história do Universo, de forma acessível e clara, de modo a poder ser lido e entendido por todos. Hoje em dia, dados os avanços da ciência, existem conteúdos desatualizados mas nem por isso deixa de ser uma referência. Uma verdadeira obra de Arte.

2. As Ligações Cósmicas – O seu primeiro livro. É de fato um livro electrizante! Sagan leva-nos numa viagem histórica, falando do que se fez, fazia e se poderia fazer. Expôs as suas ideias e perspectivas em relação ao futuro da exploração espacial. Abordou o tema da vida e inteligência Extraterrestre. É um livro fabuloso, pena que os seus objetivos não tenham sido atingidos, principalmente em relação aos voos tripulados a Marte e às bases lunares idealizadas por ele para o inicio do século 21. Mas um livro fantástico, escrito durante uma viagem de automóvel, através dos estados unidos, com a família.

3. Um Mundo Assombrado por Demônios – O sempre presente conflito entre a ciência e as pseudociências. Aborda temáticas como a religião, as crenças Nova-Era, Astrologia, Hipnotismo, curas milagrosas. Um livro incisivo, mas sempre com elevado respeito a todas as crenças, e recheado de histórias de elevado valor humano. Neste livro, Carl Sagan apresenta-nos o seu Kit detector de aldrabices, que serve para se fazer ciência a sério e manter um cepticismo pragmático, mas não louco ou cego.

Há ainda a considerar o seu calendário cósmico. Sagan elaborou este calendário no seu livro, Os Dragões do Éden. Fazendo uma adaptação do calendário normal, de modo a poder encaixar em 12 meses, toda a história do Universo.

(…)

Carl foi um dedicado defensor do meio ambiente, e a sua maior vitória neste campo terá sido, talvez, quando consegui convencer a NASA a orientar a câmara de uma das Voyagers na direção da Terra, a milhares de milhões de quilômetros. Com isto conseguiu uma fantástica e emocionante foto do nosso planeta, como um pequeno e pálido ponto azul, perdido na escuridão universal, no meio de todas as estrelas. Usou esta imagem para demonstrar a insignificância e fragilidade deste nosso berlinde azul, onde vivemos. Mais tarde esse foto serviria de inspiração para o seu livro “Um pálido ponto azul”.

Na sua busca por vida extraterrestre esteve envolvido no projecto SETI, elaborou os discos que seguem nas voyager, em direção ao espaço inter-estelar, com gravações de diversas culturas terrestres. Foi também um dos fundadores da “Planetary Society”, que ainda hoje tem sócios e delegações um pouco por todo o Mundo.

Carl Sagan, por tudo o que fez, recebeu inúmeros prêmios e reconhecimentos ao longo da sua carreira. Mesmo depois do seu desaparecimento, Sagan continuou e contínua a ser homenageado. Ao asteroide 2709 Sagan, foi dado o seu nome. De facto, Carl Sagan foi um homem e cientista que deverá ficar nos Anais da História, numa plataforma igual a outros como Copérnico, Galileu, Aristóteles, Kepler, Newton, Einstein e tantos outros. De facto um gênio, não tanto pelo seu trabalho em investigação, que foi importante, mas pela sua capacidade de divulgar e arrastar para a ciências milhares de pessoas por esse Mundo fora…

Esse artigo pode ser lido na integra no site lusitano AstroSurf.

Anúncios

Um pensamento sobre “Carl Sagan – Cientista e grande divulgador de ciência (trechos)

  1. Uma frase que me inspira de Carl Sagan | Ativando Neurônios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s