Toda a poesia de Vinícius de Moraes na internet

Quarenta anos antes de passar ao domínio público, a poesia completa de Vinícius de Moraes está agora disponível de graça na internet.

A ação só foi possível devido à raríssima liberação dos direitos autorais pela família do poeta, por meio da VM Empreendimentos Artísticos e Culturais. A realização do projeto ficou a cargo da Biblioteca Brasiliana USP e foi feito a partir do acervo doado pelo bibliófilo José Mindlin, atualmente em processo de total digitalização.

Os 15 livros digitalizados são: “O caminho para a distância” (1933), “Forma e exegese” (1935), “Ariana, a mulher” (1936), “Novos poemas” (1938), “Cinco elegias” (1943), “Poemas, sonetos e baladas” (1946), “Pátria minha” (1949), “Orfeu da conceição” (1956), “Livro de sonetos” (1957), “Receita de mulher” (1957), “Novos poemas II” (1959), “Antologia poética” (1960) (1ª ed. 1954), “O mergulhador” (1968), “A casa” (1975) e “Um signo, uma mulher” (1975).

Nessa segunda-feira, 26 de abril, “Toda a poesia de Vinicius de Moraes” (título da iniciativa) pôde ser encontrada não apenas na página especial posta ao ar pela Brasiliana USP, como esteve também circulando por São Paulo em um ônibus-biblioteca de 1928, réplica dos primeiros veículos do tipo, idealizados por Mário de Andrade. O carro antigo foi agora equipado com cinco leitores de e-books devidamente carregados com a obra do ‘Poetinha’.

Tudo para marcar a abertura do primeiro Simpósio Internacional de Políticas Públicas para Acervos Digitais que começa no mesmo dia 26 de abril em evento fechado, mas que segue entre os dias 27 e 28 com mesas de discussão e grupos de trabalho gratuitos e abertos ao público geral no Hotel Jaraguá (Rua Martins Fontes, 71 – Centro, São Paulo – SP). As inscrições podem ser feitas no local, sujeito à lotação do auditório de 250 lugares. Para quem não puder comparecer em pessoa, as atividades serão transmitidas ao vivo aqui.

Organizado pelo Ministério da Cultura, Projeto Brasiliana USP e Casa de Cultura Digital, o simpósio é realizado no oportuno momento em que o governo federal mostra disposição em discutir tanto uma nova lei de direitos autorais, como o estabelecimento do Marco Civil da Internet, além de ter posto como prioridade um plano nacional de banda larga no país.

O recente anúncio de que a Biblioteca do Congresso dos EUA passará a arquivar todas as mensagens públicas postadas no Twitter é apenas uma das inúmeras evidências da importância que a preservação de acervos digitais ganha nos últimos anos. Uma dos problemas a ser resolvido é encontrar normas e padrões de armazenamento que permitam a leitura dos arquivos digitais sem dificuldades no futuro. Muitas informações guardadas no século XX acabaram obsoletas devido ao desaparecimento de softwares e hardwares que permitiam sua decodificação. Mais sobre isso pode ser lido na matéria veiculada pelo Link do Estadão nessa segunda-feira, 26 de abril.

Outro ponto que aumenta a relevância do simpósio é a importância da digitalização de acervos culturais físicos para a política de acesso à cultura no Brasil. Cerca de 60% das bibliotecas públicas e comunitárias estão concentradas em sete dos 27 estados do país e mais de 90% da população nunca pos os pés em um museu. O acesso ao patrimônio cultural brasileiro (quadros, livros, filmes e áudio) por meio da internet é uma alternativa para as muitas localidades afastadas de grandes centros urbanos que não possuem centros culturais, cinemas ou bibliotecas.

Fonte: portal Literal republicado pelo site Ebookgratis.com.br

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s