Fome atinge três vezes mais os indígenas na América Latina

ONU aponta que número de subnutridos ultrapassa 50 milhões de pessoas

O problema da fome atinge três vezes mais os indígenas do que o restante da população na América Latina. Esta é a denúncia feita pelo novo responsável regional da Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO), Raúl Benítez. A ONU aponta que o número de subnutridos na região ultrapassa 50 milhões de pessoas.

Segundo o economista argentino, em entrevista a agências de notícias, pela “capacidade de produção, não deveria existir fome, no entanto, bilhões de pessoas sofrem com ela em todo o mundo e 50 milhões na região”.

O chefe da FAO para América Latina e Caribe afirma que neste momento o sistema financeiro está orientado para dar empréstimos a grandes empresas, “enquanto o pequeno produtor não pode sequer passar pela porta do banco”.

Outra questão priorizada por Benítez é a precariedade do emprego agrícola. Segundo pesquisa da FAO e da Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (CEPAL), na região predominam os trabalhos informais, com baixa remuneração, sem acesso à proteção social e sem respeito pleno aos direitos trabalhistas.

A Conferência Regional da FAO deste ano estabeleceu como temas prioritários a saúde e segurança alimentar, a agricultura familiar e a adaptação às mudanças climáticas.

Benítez substituiu, no final de junho, o posto que antes pertencia ao brasileiro José Graziano, hoje diretor geral do organismo.

Fonte: Rádioagência NP

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s