Carrefour, Pão de Açucar e o BNDES

Alguns alunos me perguntaram qual a opinião sobre essa “fusão” entre as duas empresas.

Fui pesquisar um pouco e encontrei uma entrevista do professor Carlos Lessa, ex-presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) a revista eletrônica Terra Magazine.

Terra Magazine – Qual a sua reação ao envolvimento do BNDES na proposta de união entre o Pão de Açúcar e o Carrefour no Brasil?

Carlos Lessa: Eu considero que essa operação não tem o menor interesse nacional. Não serve em nada para o Brasil. É muito conveniente pra família do Abílio Diniz. O que ele vai fazer é trocar uma bandeira francesa pela outra: ele estava associado com o grupo Casino e agora vai trocá-lo pelo Carrefour. Isso é uma brincadeira. Como é que o BNDES vai aplicar R$ 3,9 bilhões pra permitir que o doutor Abílio brinque de trocar de um francês pra outro? É claro que quando ele joga pro Carrefour, ele tem um ganho enorme. O BNDES está fazendo uma operação gigantesca só pra o doutor Abílio Diniz ficar mais rico.
(…)

Vale a pena ler o resto da entrevista “BNDES vai ajudar Abílio Diniz a ficar mais rico“.