Um fantasma ronda a Europa – Pedro Juan Gutiérrez

Excelente artigo publicado no Caderno Aliás do jornal O Estado de S.Paulo. Um testemunho da crise na Europa. Muito útil para quem está se preparando para o ENEM.

Um fantasma ronda a Europa – Pedro Juan Gutiérrez

À primeira vista não observamos nada. Caminhamos pelo centro de Madri e tudo parece bem. Milhares de pessoas comprando nas lojas, bares e restaurantes lotados, alguns mendigos pedindo esmola, a agitação normal costumeira.

É preciso ir mais fundo para entender o que está de fato ocorrendo. O Ministério da Economia da Espanha acaba de comunicar que “o primeiro grande ano de crescimento desde o início da crise, em 2007, será 2019 “. Aí então o PIB crescerá acima dos 3%. Somente a partir de 2017 é que o desemprego começará a diminuir. A taxa de pessoas desempregadas neste momento está acima dos 27%, ou seja, são mais de 5 milhões de espanhóis sem trabalho.

Continuar lendo

Viver entre os 1% – Michael Moore

Amigos,

Há 22 anos, que se completam nesta terça-feira, estava com um grupo de operários, estudantes e desempregados no centro da cidade onde nasci, Flint, Michigan, para anunciar que o estúdio Warner Bros, de Hollywood, comprara os direitos de distribuição do meu primeiro filme, “Roger & Me”. Um jornalista perguntou: “Por quanto vendeu?”

“Três milhões de dólares” – respondi com orgulho. Houve um grito de admiração, do pessoal dos sindicatos que me cercava. Nunca acontecera, nunca, que alguém da classe trabalhadora de Flint (ou de lugar algum) tivesse recebido tanto dinheiro, a menos que um dos nossos roubasse um banco ou, por sorte, ganhasse o grande prêmio da loteria de Michigan.

Naquele dia ensolarado de novembro de 1989, foi como se eu tivesse ganho o grande prêmio da loteria – e o pessoal com quem eu vivia e lutava em Michigan ficou eufórico com o meu sucesso. Foi como se um de nós, finalmente, tivesse conseguido, tivesse chegado lá, como se a sorte finalmente nos tivesse sorrido. O dia acabou em festa. Quando se é trabalhador, de família de trabalhadores, todos cuidam de todos, e quando um se dá bem, ou outros vibram de orgulho – não só pelo que conseguiu ter sucesso, mas porque, de algum modo, um de nós venceu, derrotou o sistema brutal contra todos, sem mercê, que comanda um jogo cujas regras são distorcidas contra nós.

Nós conhecíamos as regras, e as regras diziam que nós, ratos das fábricas da cidade, nunca conseguíamos fazer cinema, ou aparecer em entrevistas na televisão ou conseguíamos fazer-nos ouvir em palanque nacional. A nossa parte deveria ser ficar de bico calado, cabeça baixa, e voltar ao trabalho. E, como que por milagre, um de nós escapara dali, estava a ser ouvido e visto por milhões de pessoas e estava ‘cheio de massa’ – santa mãe de deus, preparem-se! Um palanque e muito dinheiro… agora, sim, é que os de cima vão ver!
Continuar lendo

Compreender a Dívida Pública européia para entender a Crise na Europa

Um pequeno e simples vídeo que explica a origem da dívida pública dos países europeus. Vale a pena entender o significado da perda de soberania sobre a economia e a perda do controle nacional do Banco Central.  O vídeo produzido na França e legendado em Portugal.

Estudo vê aumento em índice de suicídios na Europa durante crise

Um levantamento realizado por especialistas dos Estados Unidos e da Grã-Bretanha aponta que houve um aumento no índice de suicídios em países da Europa no período da crise financeira mundial.

A pesquisa, divulgada na publicação científica The Lancet, foi realizada em dez países e observou aumentos que variaram de 5% a 17% de 2007 a 2009 entre pessoas com menos de 65 anos.

Os aumentos mais acentuados foram registrados em dois dos países mais castigados pela crise – a Grécia, onde o índice de suicídios cresceu 17%, e a Irlanda, onde o aumento foi de 13%.

O aumento marca uma reversão da tendência de declínio que vinha sendo registrada no índice de suicídios no continente europeu desde 2007.
Continuar lendo

Entenda a Crise na Europa

A crise na Europa não sai da TV. Manifestações na Espanha, Portugal, Irlanda, Itália e mais intensamente na Grécia.

No caso da Grécia dados de uma pesquisa recente realizada por lá indica que 80% da população está contra as medidas de ajuste realizadas pelo governo.

Essas medidas pretendem privatizar ilhas e até monumentos históricos gregos.  Além de aprofundar os cortes no serviço público e na previdênica social.

A BBC Brasil produziu uma interessante animação sobre o tema da crise. Vale a pena assistir pois é didática, apensar de não ser crítica a crise.

ENTENDA A CRISE NA EUROPA