Em 2012, quase 3 mil brasileiros foram libertados da escravidão

trabalho_escravoinfantil
Matéria divulgada pelo site 
Repórter Brasil mostra que a escravidão, mesmo 125 anos após a abolição, segue assustadoramente presente no Brasil.

Segundo a matéria:

Números divulgados nesta segunda-feira (13) pela Divisão de Fiscalização para Erradicação do Trabalho Escravo (Detrae), órgão do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), indicam que no Brasil 2.849 trabalhadores foram resgatados de condições análogas às de escravo no ano de 2012. Os resgates decorreram de 255 ações de fiscalização, ao todo, realizadas pelo MTE. O total representa aumento de 14,3% na quantidade de casos de escravidão contemporânea no ano de 2011, quando houve o flagrante de 2.491 vítimas. O ano passado também superou a marca de 2010, que contabilizou 2.628 pessoas resgatadas.

Leia a matéria completa clicando aqui.

A lista suja do Trabalho Escravo no Brasil

Brasil: 13 de Maio de 1888 se formaliza institucionalmente o fim da escravidão no Brasil, resultado da luta intensa do movimento abolicionista brasileiro. Como explica o professor Mário Maestri, “A única revolução social do Brasil”.

Brasil: 30 de Dezembro de 2011: 294 nomes fazem parte da lista de empregadores pegos utilizando trabalho em condições análogas a escravidão.

Atualizada, “lista suja” do trabalho escravo chega a 294 nomes

Crianças e adolescentes trabalhavam de chinelos e até descalços na colheita de fumo (SRTE/SC)

Cadastro de empregadores flagrados com escravos atinge número recorde e reflete impacto indesejado do avanço da monocultura e de grandes projetos

Por Bianca Pyl, Daniel Santini e Maurício Hashizume

A “lista suja” do trabalho escravo, cadastro de empregadores pegos em flagrante na exploração de trabalhadores em condições análogas à escravidão, nunca teve tantos nomes. Atualizada nesta semana, a relação cresceu com a entrada de 52 novos registros e chegou ao recorde de 294 nomes. Entre os que entraram estão alguns dos principais grupos usineiros do país, madeireiras, empresários e até uma empreiteira envolvida na construção da usina hidrelétrica de Jirau. A lista inclui ainda médicos, políticos, famílias poderosas e casos de exploração de trabalho infantil e de trabalho escravo urbano, que será tema de reportagem especial da Repórter Brasil nos próximos dias.

Leia o texto completo. Clique aqui e vá ao site da Repórter Brasil.